28.12.11

Fool’s Mate Janeiro de 2004 - Entrevista com o Gazette

O blog Ducky's Translations traduziu para o Inglês uma antiga entrevista concedida pelo Gazette para a revista Fool's Mate, edição de Janeiro de 2004. Vocês podem conferir os scans da revista aqui (morgianasama@LJ).

A GMaiden traduziu a entrevista para o Português, onde eles falam um pouco sobre a banda naquela época e sobre cada membro.

Fool’s Mate – Janeiro de 2004
Entrevista com o Gazette


Tradução Japonês-Inglês: Ducky's Translations
Tradução Inglês-Português: GMaiden

-----

Gazette
Taihai Geishakei Hankou Kiroku [Registro Criminal da Arte Decadente]

Primeira entrevista com o Gazette sob o título "Dai Nihon Itan Geisha", mostrando um forte aumento na popularidade pelo país. Texto introdutório ao Gazette, com perguntas sobre tudo, desde o começo do quinteto até o mais recente estado das coisas. Não gostar sem nem conhecer é a perda de uma vida, então você não gostaria de entrar e olhar o mundo do Gazette?

Sendo essa a primeira aparição de vocês nessa revista, vamos começar com a história da formação da banda!

Uruha - Eu, Reita e Ruki estávamos em uma mesma banda antes do Gazette.
Reita - A propósito, eu e Uruha crescemos juntos desde o 4° ano da escola elementar! [9 anos]
Então tem sido uma longa parceria.
Reita - Sim!
Uruha - Ruki era originalmente um baterista, mas ele era muito bom escrevendo letras, então demos a ele o posto de vocalista daquela banda. E nós demos a bateria para o vocalista original. (risos). Bem, qualquer coisa para fazer com que tudo desse certo.
Ruki - Como se separar (risos).
Uruha – Porém, a essas alturas, três de nós - eu, Reita e Ruki - tínhamos nos tornado amigos bem próximos e decidimos "Nós três queremos fazer isso de novo juntos!".
Reita - E então começamos a procurar por membros.

E vocês encontraram o Aoi?

Uruha - Não, o Aoi...
Aoi - O que você quer dizer, falando assim tão terrivelmente! (risos)
Uruha - Não havia um baterista, então um conhecido nos apresentou a um prévio baterista.
Reita - E então, só porque ele era o guitarrista da mesma banda do baterista, alguém invadiu o roteiro. [Ou seja, o Aoi acabou entrando na banda só porque ele era guitarrista da mesma banda do baterista que o conhecido apresentou para eles]

O que você quer dizer por "invadir"?! (risos) Vocês não tinham a idéia de ter uma dupla de guitarristas originalmente?

Uruha - Não, não é como se nós nunca tivéssemos pensado nisso. Eu só não estava seguro se isso seria uma desvantagem (risos).
Aoi - Eh? É assim? Esse nível? Você só pode estar mentindo!!
Reita - Um assunto tão bem escondido... sabe. (risos)
Aoi - Ah, é isso então... embora agora eu esteja bastante chocado (risos).

E com isso o Gazette foi iniciado em Janeiro de 2002. Kai não estava lá no início, certo?

Uruha - Isso. Nós tínhamos um baterista diferente. Nós conhecemos o Kai em uma sessão ao vivo exatamente no momento em que aquela pessoa saiu, então ele entrou na banda.
Kai - Eu já conhecia o Ruki, sabia sobre o Gazette também e achava eles legais, então quando me perguntaram "Você não faria isso por nós?", eu disse "Com prazer" sem hesitar.

Isso foi em fevereiro desse ano. Desde então, os cinco continuaram vigorosamente com lançamentos e lives.

Todos - Isso!

Qual é o conceito do Gazette? - Apesar de que a capa vem com a frase “Dai Nihon Itan Geisha [Os Maiores Artistas Hereges do Japão]”.

Uruha - Refere-se às nossas aspirações. Como nós sempre queremos ser diferentes do resto. Como nós queremos ser hereges.
Ruki - Tipo, desafiando tudo.
Uruha - Porém, não é só sobre fazer o que é diferente, nós queremos criar empatia com qualquer coisa que cause a nossa empatia.
Ruki - Em termos de música, isso pode se estender a muitas coisas.

Verdade, há muitas músicas variando de obscuras e intensas para melodias que emocionam.

Ruki - Nós não carregamos noções do tipo "Isso é o que Gazette é!". Nós somos uma banda que toca vários tipos de músicas.
Kai - Pelo contrário, seria bom se isso se tornasse um estilo próprio.
Uruha - Mas há uma fundação, sabe. Há um sentimento entusiástico, do tipo [estar] "acima do topo".
Aoi - Além disso, se falarmos sobre o ponto de uma canção, há várias coisas que se desdobram ao longo de uma única música. Nós estamos determinados a fazer músicas que carregam várias perspectivas. Não gostando muito de coisas que apenas deslizam pelo passado.
Uruha - Ocasionalmente, há músicas que passam em um flash. Além disso, por alguma razão, há aquelas melodias old-school [antigas]. Eu ouvi um estrangeiro falar algo como "Me pergunto porque os japoneses gostam de adotar coisas novas. Por que eles não se importam mais com as coisas antigas, mais legais?" e eu pensei "Entendo~".
Ruki - Eu sinto que as músicas antigas possuem um impacto emocional mais profundo, comparado com as novas. São memoráveis e fáceis de ouvir. Por essa razão, nós adotamos esses aspectos.

Aliás, quem constrói o "núcleo" da música?

Kai - Ruki traz a melodia original, e então nós discutimos "isso" e "aquilo" entre nós mesmos e terminamos.

Ruki escreve as letras também, certo?

Ruki - O ponto é como expressar a mentalidade das pessoas em palavras. Divulgar as coisas diretamente, sem falar de uma maneira indireta.
Kai - Eu sempre fico surpreso com as letras do Ruki. Ele é tão bom em expressar as coisas. Ele escreve letras que fazem você sentir "Aah, entendi, entendi!" "Isso realmente acontece".

Até mesmo dentre essas, várias vezes você escreve sobre sentimentos de perda, de coisas que normalmente não se expressam abertamente.

Ruki - Isso é verdade. Há várias dessas.
Reita - Normalmente, Ruki consegue expressar tudo. Esse cara é realmente honesto com os sentimentos dele. Como um esteriótipo tipo-B. [tipo sanguíneos. No Japão acredita-se que pessoas do tipo B têm grande potencial de concentração naquilo que gostam e são bons comunicadores]
Uruha - De modo geral, descuidado e desorganizado.
Aoi - Mas ele não é muito metódico com a casa dele?
Ruki - Eu sou metódico com as minhas coisas.
Kai - E esse é porquê do estereótipo. EGOCÊNTRICO.

Mas eu acho que é melhor ter uma pessoa um pouco egocêntrica como vocalista, não é?

Uruha - Seria uma coisa tão boa se pudéssemos transformar isso em um ponto positivo.
Ruki - (face corada com agitação)
Reita - Ele está realmente mostrando isso francamente. (risos)

Ele é terrivelmente honesto, não é?!

Reita - Ele mente de um jeito que é fácil de descobrir imediatamente. Bem, em uma palavra, ele é um idiota.

(risos) Bem, e você, Aoi? Falando nisso, você não ficou um pouco desanimado durante esses instantes?

Aoi - ...é porque eu estou deprimido. Eu estou fazendo parte disto como um último recurso? Minha mente está pesada com esse pensamento... eu não vou mais participar dessa conversa~
Todos - (gargalhadas)

Vocês estão ficando preocupados com o que acabamos de falar?

Uruha - Nem um pouco, certo?
Reita - Hm. Não.
Aoi - É só isso? A defesa de vocês não está um pouco fraca?!
Bem, bem. (risos)
Reita - Ele é teimoso. Inflexível!
Ruki - Infantil.
Reita - Estudante de ensino elementar [começa aos 6 anos].
Aoi - Essa não é uma reunião para me deprimir, é?!
Reita - Olhe, impressões são muito importantes em apresentações de estréia.
Aoi - Não é o Kai a pessoa que deveria estar sendo intimidada?! Vocês pegaram o cara errado!
Uruha - Aoi é o tipo de pessoa que constantemente busca a estética.
Aoi - (com uma expressão de "Falou bem!" no rosto) Eu toco guitarra do lado esquerdo, então mesmo que eu esteja trabalhando a estética do palco pra mim, isso (Reita) continua sendo um incômodo, com o seu "Eu, eu"! [Aoi se referiu mesmo ao Reita como “isso”]
Reita - Mentiroso! (risos)

Isso é provavelmente o Reita tentando se mostrar... ou algo assim.

Reita - Isso não é verdade. Não é verdade de jeito nenhum. Eu sou tão humilde e discreto. Mantendo um rosto neutro.
Aoi - Isso não é verdade! Se você pensa ou percebe algo, eu consigo ver no seu rosto bem diante dos meus olhos!
Uruha - Ele tem um tremendo poder de manter as coisas para ele mesmo.

Nós estávamos falando sobre o palco agora, não era? Como ele é normalmente?

Reita - Normalmente, eu presto muita atenção nas coisas ao meu redor e a minha sensibilidade se desgasta... de fato não sobra nenhuma sensibilidade. Tem um companheiro que se sente sozinho muito fácil, então eu vou pra perto dele ou algo assim.
Uruha - Basicamente é o Ruki e o Kai que se afeiçoam emocionalmente.
Reita - Falando em termos de futebol, eu sou como o meio-campo, sabe. Sempre olhando ao redor antes de fazer o passe... medindo a atmosfera. Às vezes eu sou chamado de ar-condicionado.
Aoi - Eu nunca disse isso~! (risos)

É como ter o papel materno na banda, não é?! Que tipo de pessoa é o Uruha?

Aoi - Extremante obstinado.
Uruha - Obstinado, é? Mas realmente, eu não mudo o que eu penso.
Ruki - É como se você falar alguma coisa, provavelmente vai apanhar. (risos)
Uruha - Mas se eu sinto que estou cometendo um erro, eu seriamente reavalio e confirmo as coisas.
Ruki - Não~ Você apenas tenta driblar a verdade (risos). Tipo "Eu defino as regras!".
Uruha - Não existem momentos onde esse tipo de coisa se torna necessária? (risos)
Reita - Você não comete erros! É por isso que eu permaneço com você!

(risos) Uma existência materna dentro da banda. Certo, e sobre o Kai?

Reita - Bem, não há nada especial sobre ele.
Todos - (Gargalhadas)
Aoi - Estranhamente, ele é o mais sério.
Uruha - Eu acho que ele é o tipo de pessoa que faz tudo incansavelmente.
Ruki - O que você pensa sobre isso?
Kai - Meu desejo, eu suponho, é ser o centro das risadas. Eu gosto de ser provocado. Enquanto eu continuar sendo provocado e as risadas continuarem vindo, eu estarei me divertindo imensamente.
Reita - Você não havia colocado esse artifício em prática por pelo menos 10 minutos até agora!
Aoi - Se isso for feito, funciona muito bem para quebrar o gelo. Quebrando o gelo provocando ele. Isso é importante.
Uruha - É um requerimento essencial para mantê-lo animado. (risos)

(risos) Eu imaginei que vocês fossem aquele tipo de pessoas muito legais quando eu vi as fotos, mas na verdade vocês são repletos de um tipo único de humanidade (risos). Bem então, quais são seus próximos planos?

Ruki - Há um one-man no Shibuya AX em 16 de Janeiro. Nós estamos apenas esperando por isso... [No caso, “one-man” quer dizer que foi um live onde apenas o Gazette tocou, uma apresentação só deles.]
Aoi – Nenhum de nós já estivemos lá, sabe, no AX (risos). No dia, nós esperamos não perder os nossos sentidos em um choque, quando chegarmos lá.
Reita - É a primeira vez que nós fazemos um one-man em um lugar grande, então eu me pergunto quanta aura nós teremos que desenvolver para não parecermos pequenos, até que ponto nós seremos capazes de fazer algo que seria distintivo em um grande palco. Eu realmente estou na expectativa.
Kai - Temos a intenção de fazer um live que fique marcado, então nós queremos que todos carreguem essa expectativa.
Uruha - Nosso senso de união nos dá a confiança para conquistar qualquer lugar. Eu gostaria que as pessoas que querem sentir "Isso é o que um Live significa" venham e nos assistam.

E finalmente, qual é a marca do Gazette?

Aoi - Sempre manter nossas aspirações elevadas, não importa o quê.
Ruki - Sem esquecer os primeiros sentimentos que tínhamos quando formamos a banda, queremos ser ainda mais animados.

Animados? Você não quis dizer diligente?

Ruki - Ah, é isso!
Aoi - Desculpe, basicamente, nós não somos muito inteligentes...
Todos - (gargalhadas)

compartilhe nas redes sociais

Comente com o Facebook:

5 comentários:

Shiroki_D disse...

entrevistas mais antiguinhas são sempre boas de se ler xD
Da pra perceber tbm o tanto que eles cresceram de lá pra cá, ainda mais falando sobre um one-man assim 8D

E divertida tbm a entrevista, como sempre XD Só q dessa vez pegaram mais pesado com o Aoi do que com o Kai LOL
O Uruha falou bastante tbm nessa, bom isso /o/

Enfim, obrigada pela tradução xD

ShiniZ disse...

"Aoi - Desculpe, basicamente, nós não somos muito inteligentes..."

Poha Aoi 8DDDD


Reita sempre se desfazendo do Kai XDDDDDDDD

Você também gosta disso Shirokai? De ser o motivo das risadas? XDDDDDDD

Raii disse...

hashahs Eu sempre fico com um sentimento de 'Ah eles não mudaram muito' mais também tenho aquele sentimento de 'Eles já realizaram esses sonhos, provavelmente não falaram mais coisas assim' xD
Eles parecem tão sem experiencia, muito diferente de hoje que mesmo eles ainda falando coisas bobas como antes, você pode sentir a experiencia no modo como se expressam.
Obrigada por essa entrevista xD

Shiroki_D disse...

tsc Shiniz u.ú ahsuahuhas
ser o motivo de muitas risadas não é bom, mas deixar os outros alegres é importante tbm -qqqqq

E isso Raii, fato, a experiência deles aumentou bastante, daí da pra perceber nessa entrevista.
É o que da pra ver mais claramente e o q faz a diferença, meio que tá implícito no modo deles se expressarem, é só pararmos pra percebermos nas entrelinhas de tudo isso. E daí surge um orgulhosinho nosso bem grande em cima da banda xD

Anônimo disse...

Eu adoro ler essas entrevistas antigas tmb xD
Apesar deles terem evoluído , tem coisas que não mudam muito, como a forma q eles se tratam zoando um ao outro e o conceito da banda tmb, acho que o sentimento que eles tinham quando começaram a banda continua o mesmo
Concordo shiroki-san, da um orgulho deles *-*

Parece q o Kai e o Aoi são trollados dez de sempre xDDDDD, mas agora eu sei que o Kai gosta disso -q

Postar um comentário