14.11.12

Entrevista com o the GazettE no MTV81

 

Hoje foi aberta a plataforma MTV81, projeto criado com o objetivo de trazer conteúdos em Inglês sobre a cultura pop Japonesa, direcionado ao público do exterior.

O the GazettE é um dos destaques do lançamento do site. Além dos clipes de DERANGEMENT e Ibitsu, e o perfil da banda, o MTV81 também traz uma entrevista com todos os membros. A primeira parte já está no ar. Clique no link abaixo para assistir. O vídeo traz legendas em Inglês.

MTV81 - the GazettE Segment 1 - Meet the Band 

[O que é o MTV81?]

MTV81 é uma nova plataforma que traz sites, programas de TV, informações sobre eventos, junto com uma variedade de conteúdos sobre a cultura Japonesa.

De uma perspectiva única "artistas do Japão de nível mundial" estão sendo selecionados e o MTV81.com traz para você as últimas notícias e live reports, vídeos originais de entrevistas e mais conteúdos que você só encontrará lá.

Fontes: @ryosakai1 | OHP | the GazettE Official Facebook

[Editado]

Para quem se interessar, segue a tradução em Português da entrevista:

MTV81 - the GazettE Segmento 1 - Conheça a Banda
(Parte 2 da entrevista aqui)

Conheça os membros do the GazettE. Assumindo a dianteira de artistas tais como X Japan e Luna Sea, eles estão à frente da cena visual kei, e eles têm a intenção de continuar lá. Nós nos encontramos com os caras logo antes de eles subirem no palco do Oomiya Sonic City na prefeitura de Saitama. Esse é o primeiro de dois segmentos.

- O que fez com que vocês quisessem se tornar músicos?
Uruha: Eu também comecei a tocar guitarra porque eu admirava o Luna Sea. Eu tocava guitarra e escutava Luna Sea o tempo todo. Então foram eles com certeza.
Kai: O Luna Sea foi a primeira banda que eu vi. Essa foi a porta de entrada. Naquele ponto, música era o mesmo que “visual kei” para mim. E aconteceu de se tornar a minha entrada para esse mundo.
Aoi: No meu caso foi o X Japan.

- Qual seria o principal atrativo dos seus shows pra vocês?
Ruki: Vocês conseguem fazer barulho. Vocês conseguem mergulhar na música. Vocês conseguem fazer amigos. (risos)
Reita: Nós, a platéia e a banda, nos motivamos uns aos outros. Normalmente os meninos e meninas do nosso público são bons garotos. Mas durante o show, eles se tornam tão legais que não dá nem pra distinguir o sexo de cada um.

- Parece que dessa vez não teve muita pausa entre os álbuns...
Ruki: O nosso álbum anterior se chama “Toxic”. Nós fizemos o álbum e depois uma turnê, mas ainda assim nós sentimos que poderíamos fazer algo mais. Então começamos o nosso álbum seguinte.

- Nós ouvimos falar que alguns de vocês estão curtindo dubstep. É verdade?
Kai: Dessa nós tivemos a idéia de que se combinássemos esse tipo de música com o som da nossa banda, poderia soar legal.

- Vocês trabalharam com o produtor de dance music TeddyLoid antes. Como isso aconteceu?
Ruki: Nosso relacionamento com o Teddy começou quando nós fizemos um single chamado “VORTEX”. Em princípio, nós só pedimos pra ele fazer scratching, porque ele estava ocupado com o projeto dele. Nós queríamos melhorar a qualidade do nosso som. Eu pedi para ele aperfeiçoar o nosso som e então ele também começou a fazer alguns arranjos para nós. Foi assim que aconteceu.

- Vocês incluem muitas letras em Inglês em suas músicas. Há algum motivo por trás disso?
Ruki: Quando nós queremos que algo soe mais obscuro e, além disso, quando nós queremos dizer algo diretamente, mas não há uma palavra em Japonês com o significado exato que nós queremos, nós cantamos em Inglês. E quando mais coisas podem ser proferidas em Japonês do que em Inglês, nós escrevemos as letras em Japonês. Então não há nenhum significado especial por trás disso, embora pareça que possa haver um.

- Como os shows honram o álbum? Ou é o contrário...?
Ruki: Eu acho que a imagem que você recebe quando escuta o álbum é diferente da que você recebe quando nos vê tocando ao vivo. Eu acho que seria mais grosseiro. Comparado ao álbum, que é feito de forma tão limpa.
Aoi: Eu acho que é mais real. E você também pode curti-lo visualmente, já que há alguns vídeos. É diferente do álbum.

compartilhe nas redes sociais

Comente com o Facebook:

13 comentários:

Chai Man disse...

Que ótimo!!!!!

Fico feliz que a MTV esta dando a devida atenção a cultura japonesa, e que o the GazettE é um dos destaques de inauguração do site. Muito bom.

Valeu pela notícia Ruby-san.

Anônimo disse...

Eu gostei muito da iniciativa da MTV *-*, e o the Gazette ter sido escolhido como um dos representantes do visual kei, com entrevista e tudo <3
Falando nisso, eu achei a entrevista bastante interessante tmb, será q vai ter um segment 2?

(Iris)

Anônimo disse...

nossa, MUITO legal a iniciativa da MTV :3 (apesar de eu particularmente não gostar da emissora).
Mas, como MTV é uma "rede" mundial (e tem no Brasil), eu acho que com isso é mais provável que o GazettE venha fazer show aqui *o*

iampenelope disse...

A qualidade do vídeo está ótima! Obrigada Ruby!

Gostei da entrevista. Achei graça o Uru todo tímido, enquanto o povo fala ele fica lá mexendo nas pulseiras :D (eu sou meio assim também :P )

Bom feriado pra todos vocês!!

Shiniz disse...

Eu adorei essa entrevista XD sei lá, foi uma coisa boa~ já estou querendo ver a segunda parte ^^ e eu aposto que vai rolar aquela pergunta "e os shows internacionais?" hohohohoho

Obrigada pela tradução Ruby <3
E ainda não tive tempo de comentar nas outras atualizações mas estou muito feliz que você tenha voltado com força total ^^

Bjoooos e vamos sair ;o;

Brends disse...

Eu fiquei muito animada com essa entrevista, achei muito bom a Mtv ter criado esse projeto para divulgar o som das bandas japonesas. Fiquei mais empolgada em saber que o the GazettE foram um dos destaques. /o/
Estou ansiosa por uma segunda parte, quero saber logo quais serão as perguntas e respostas. uabsuabdaudblaiud

Enfim, obrigada pelo post Ruby. <33

Anônimo disse...

Ameiiiiii,super legal e amei o vídeo!Obrigadap ela tradução e pela atualização Ruby-san <3

By:Azumi-chan

Sakura Tomura disse...

Nossa, ótima iniciativa mesmo! Dou uma estrelinha dourada para a MTV com essa, rs.
Gostei bastante da entrevista e já espero por uma segunda parte também.
Aliás, explicado essa coisa de escrever algumas das letras em inglês. A língua japonesa realmente é bastante limitada ao que diz respeito a certos tipos de termos e aspectos, como por exemplo, xingamentos e palavras de baixo calão. Existem gestos no Japão que são bem mais ofensivos do que muitas palavras em japonês (mas claro que isso é só um exemplo da limitação da língua comparada ao inglês que é mais completo em relação a isso e outras coisas). Contudo, nunca pensei mesmo que o uso do inglês pudesse ter um significado extremamente profundo, na verdade pra mim o idioma só era usado por ser bonito, ou para facilitar a vida dos estrangeiros, slá, nunca pensei que fosse grande coisa, então ok né -_-
Ha, e obrigada pela atualização Ruby :3

Dai ; Uhura disse...

Muito legal essa iniciativa de site, focado na cultura pop japonesa. Ainda mais por dar um destaque ao Gaze *-*

Sobre a entrevista, quando vi que era legendada em inglês, já pensei "Ah alguma coisa vou entender, ao menos o contexto", e quando ver ao ir para baixo encontrei traduzida, nem preciso dizer que fiquei contente né? lol

A resposta do Ruki, nos atrativos de seus shows, me fez imaginar o quanto deve ser libertador ir no show deles, ainda mais para os japoneses. Até mesmo para eles próprios... Eu quero me libertar também, com gaze! ;-;

É compreensível, e até previsível para alguns, o motivo de misturar inglês com o japonês. Tanto que eu imaginava ser apenas para alcançar mais públicos. Mas com a simples explicação do Ruki eu senti que era complexo, de certa forma. Ruki e seu dom com as palavras, hm. Sou péssima em inglês, mas o Ruki anda melhorando sua pronuncia, não?

Para encerrar, uma pergunta sobre os shows... nem intensificou a minha vontade que já existia D: Poder apreciar o trabalho deles através das músicas, lives em dvd já é magnífico, ao vivo deve ser perfeito e emocionante. Como disse o Aoi, é mais real <3

Obrigado, pelo post inteiro, mas mais ainda pela tradução, Ruby-san. Infelizmente ainda não consegui ver o vídeo, net chata ;-;

Dai

Mira disse...

Adorei a iniciativa da MTV (apesar de eu praticamente não ver programas da MTV). Mas seria interessante se passassem as entrevistas também no canal de televisão, pelo menos a nível de divulgação internacional seria bem maior, acho eu....

Entrevista muito interessante, é sempre bom saber a opinião deles sobre as músicas, fãs, shows, etc. Gostei muito.

E o Aoi fica muito elegante sentado!! *.*

Obrigado pela tradução Ruby!!

Akane disse...

Eu assisti a entrevista ontem, deu pra entender (meu inglês não é lá aquelas coias) e a felicidade de ver a tradução aqui *----*

Enfim, obrigado pela tradução Ruby (: E espero que o Gazette venha pra outros locais do mundo, com essa iniciativa da MTV. <3

Aninha disse...

Ah eu adorei a entrevista! Gostei da iniciativa da MTV... já assisti muito e adorava na época! Enfim... espero que eles tenham bem mais visibilidade pro lado de cá!

Obrigada Ruby!

Ruby disse...

Não sei nem como agradecer tantos comentários, obrigada mesmo. Que bom que a tradução foi útil. Eu ia postar uma tradução de outra coisa hoje pra agradecer vocês, mas eu estou com muito sono ): E ainda tem que editar... Então vai ter que ficar pra amanhã, ou pro fim de semana. Desculpa não ter atualizado direito hoje.

Postar um comentário