16.11.12

Tradução de trechos do FOOL'S MATE "DECADE" Book

O Tumblr nobishonennolife publicou traduções de trechos dos conteúdos que vão sair no FOOL'S MATE Special Book "DECADE", que está previsto para ser lançado no dia 21/01/2013 (leia mais sobre o book aqui). Parece que a edição da revista FOOL'S MATE que saiu no mês passado (acredito que seja essa), foram publicados alguns trechos do que virá no book.

Veja abaixo a tradução em Português desses trechos:

FOOL'S MATE Special Book "DECADE" (Trechos)

Tradução Japonês-Inglês: nobishonennolife
Tradução Inglês-Português: Ruby (Denise)

------

Entrevistas em duplas

RUKI x Aoi

Ruki: A primeira vez que eu me encontrei com o Aoi, eu estava no meu trabalho de meio período na minha cidade natal, quando o Uruha trouxe o Aoi em um carro e disse “Yo!”. Eu lembro que era véspera de Ano Novo.
Aoi: Por que em uma véspera de Ano Novo... (risos)
Ruki: Eu também estava chocado por ainda estar trabalhando mesmo sendo véspera de Ano Novo (risos). Mas eu acho que nós não conversamos naquela vez.
Aoi: É. Bem, é porque eu não sabia que tipo de pessoa o Ruki era naquela época. Ir a um lugar tão perigoso como Kanagawa, eu achei que seria intimidado (risos)
Ruki: E aí, quando eu encontrei com ele no estúdio, a coisa que eu lembro mais foi que ele estava usando um suéter Cowichan (risos). E na segunda vez, no Shinjuku Loft, ele estava usando um casaco de pêlos.

Entrevistas pessoais

REITA
Tema: Amor (愛)

Reita: Eu leio todas as cartas de fãs e também olho os meus fanmails cerca de três vezes por dia, e eu consigo ver a vida deles [dos fãs]. Saber onde eles estudam, ou trabalham, na minha cabeça há muitas pessoas que se encontram; é divertido e me faz feliz também. Dentre elas, há pessoas que dizem “Eu passei”, ou “Eu arrumei um namorado”, mas também tem pessoas que escrevem sobre coisas tristes. Eu não posso enviar mensagens para eles, mas eu realmente penso “Faça o seu melhor”, ou “Parabéns”. É uma forma de retribuir os sentimentos dos fãs, além de alcançá-los com a nossa música.

- Você também cresce ao interagir com os seus fãs, mas, por exemplo, a sua visão de amor também mudou por causa disso?
Reita: Hmm… Acho que essa parte não mudou. Para mim, amor ainda significa contar os meus sentimentos sem rodeios. Se eu gosto de alguém, eu não consigo evitar em querer contar para aquela pessoa que eu gosto dela (risos). Eu quero contar logo. Eu sou assim há muito tempo. Geralmente não termina até eu me declarar pra pessoa... Mas depois que eu me declaro, o meu coração quebra (risos).

AOI
Tema: Sonho (夢)

Aoi: Como eu me mudei para Tóquio para tocar música, eu esperava que poderia viver disso... Mas no começo eu não consegui dinheiro nenhum. Eu era muito pobre até nós chegarmos ao Budokan e mesmo depois do Budokan eu ainda era pobre (risos).

- Mas eu acho que enquanto você continua novos sonhos florescem.
Aoi: Embora eu sempre esteja em uma banda, mesmo hoje em dia eu ainda não consigo dizer com orgulho que “Eu sou um guitarrista”. Quando eu conversei com o D-san, ele disse “Nosso trabalho é como o de um artesão. Será ruim se não conseguirmos fazer o que nos pedem, é por isso que nós precisamos praticar”. O que ele disse causou um grande impacto em mim e eu achei que ele era uma boa pessoa. Eu também quero ter isso como objetivo. Além disso, eu concordo com as palavras do Nuno Bettencourt, “Equipamentos (instrumentos) não fazem música; faça boa música com as suas mãos”. Na verdade, ultimamente eu sinto que ainda consigo escutar o meu próprio som mesmo se eu trocar os meus equipamentos. Em um festival, quando eu não consegui levar todos os equipamentos e só tinha um multi-effector, um técnico me disse, “Ah, eu consigo escutar o som do Aoi-san”. Daquela vez eu pensei, “Mesmo?” (risos). Por isso e por outras coisas, eu sinto que guitarra se tornou interessante. Eu quero olhar para isso mais adiante (risos).

URUHA
Tema: Crise (危機)

Uruha: Claro que houve vezes em que eu não consegui atingir os objetivos que eu estabeleci para mim mesmo. Entretanto, eu sempre aprendo com os meus erros. Meu estado mental é do tipo que, mesmo se houver um grande choque que faça com que eu queira desistir, eventualmente eu consigo superar isso com a minha mentalidade.

- Você disse que é uma pessoa negativa, mas escutando você falar, eu sinto que você é bem otimista.
Uruha: No fim das contas, se você quiser fazer com que as coisas sejam positivas, você precisa de alguma negatividade. Nesse mundo, pessoas positivas são consideradas boas, mas [eu acho que] alguém que é sempre positivo não tem um bom senso de realidade. Eu penso, uma pessoa assim existe mesmo? E eu não sou assim. Como eu sou uma pessoa mais negativa, eu entendo o sentimento das pessoas pessimistas. Mas eu não quero ser uma pessoa apenas negativa. É por isso que, para transformar coisas negativas em positivas, eu tenho que resolver todos os problemas. Eu coloco isso em prática e é por isso que eu estou aqui agora. Lendo mensagem dos fãs, [eu vejo que] também há pessoas que têm problemas com coisas negativas. Como a negatividade é algo que todos possuem, não é algo que precisa ser ignorado. Mas eu espero que as pessoas transformem as suas coisas negativas em positivas, porque é algo que pode ser feito apenas mudando o seu pensamento.

RUKI
Tema: Banda (the GazettE)

- Conforme vocês foram começando a receber aprovação das pessoas, vocês sentiram algum tipo de orgulho?
Ruki: Desde o começo nós tínhamos o sentimento de que “ser aclamado não é uma coisa boa”. Mesmo quando nós começamos a ser mais expostos, nós ainda víamos as coisas de maneira indiferente, tipo “talvez seja só agora”. Nós não nos deixamos levar, ao invés disso, nós colocamos mais ênfase em como melhorar a banda. Com relação ao preconceito das pessoas... Eu lembro que antes, nós costumávamos falar muito sobre isso, mas agora não tanto. Pelo contrário, agora nós dizemos, “Oh, então você tem preconceito contra nós” (risos)

- Pessoalmente eu sinto que a coisa com o “Kinpachi Sensei”, que superou até o preconceito, foi empolgante.
Ruki: Aquilo foi um tanto… não, foi bastante bizarro (risos). O episódio todo foi sobre o the GazettE. E naquele episódio a garota era nossa fã... Mas eu fiquei tipo, por que o the GazettE!? (risos) [Kinpachi Sensei é uma série de TV, que em um episódio retratou uma fã do the GazettE que era rejeitada pelos seus amigos. Eu não assisti o episódio, mas pelos comentários que eu já li sobre isso, muitos fãs não gostaram da forma como retrataram os fãs de visual-kei e do the GazettE.]

compartilhe nas redes sociais

Comente com o Facebook:

11 comentários:

Mira disse...

Achei bastante interessante os trechos publicados. Acredito que a entrevista no seu todo esteja bastante interessante e divertida.

Eu lembro-me de numa entrevista pessoal do Kai ele comentar que eles não podiam responder aos fãs-mail's da OHP (acho que não tinham autorização, pelo que percebi) e vendo agora a resposta do Reita confirmei as minhas dúvidas, mas é bom saber que eles lêem as mensagens. (E acredito que eles devem receber mesmo muitos mail's...)

Gostei da forma como o Ruki falou sobre o crescimento da banda, é bom saber que eles não se deixam levar pela fama mas sim pelo coração! É uma das coisas que eu mais gosto na banda!! *.*

E o Aoi foi apresentado no Ano Novo! Essa eu não sabia... Ou seja o Kai foi o presente de aniversário e o Aoi foi o presente de Ano Novo!! Tão fofo!! \(^.^)/

Obrigado pela tradução Ruby!!

Nami disse...

Gente, Uruha! Que coisa linda...! ;o; É impressionante, eu admiro cada vez mais esse cara... <3 Ele conseguiu colocar em palavras tudo o que eu penso e sinto, porque todo mundo fala que eu sou pessimista e tal.. Uruha, amor da minha vida ♥

Nem sei muito o que falar dos outros, porque até me emocionei aqui com esse Uruha, mas enfim, achei muito fofo o Reita falando que lê os fanmails! Antes eu mandava mais, mas aí depois parei um pouco porque sempre surge aquilo de "eles nem devem ver isso aqui", mas agora eu sei que eles se importam! ♥

Achei interessante tbm, o modo como eles reagem ao preconceito e as críticas, e como eles sempre pensam em melhorar, mesmo já estando num "degrau" tão avançado da carreira... mano, é por isso que eu amo o The GazettE ♥♥♥ <3

Kai presente de aniversário e Aoi de Ano Novo! /2 HAHSUAHSUAHSA são uns fofos! x3

Muito obrigada Ruby-senpai, adorei esses trechos! ^___^

Ruby disse...

O Uruha é o que eu mais gosto ;) Você já leu os posts do Zubari, Nami? As opiniões dele sobre os problemas dos fãs são legais de ler.

iampenelope disse...

q post maravilhoso! eu sou Muito positiva e o Uru falou tudo ao dizer " alguém que é sempre positivo não tem um bom senso de realidade" . Meu senso de realidade é tipo - n.u.l.o

Uru wise man!

valeu mesmo Ruby!

Aninha disse...

Uruha é cara admirável! Essas entrevistas deles onde podem ser mais naturais são as que mais gosto!

Obrigada Ruby!

Dai ; Uhura disse...

Wa, estava esperando ansiosamente esse post, desde quando você disse que ia postar uma tradução, Ruby-san. *-*

As entrevistas em duplas... Lembro que quando li que teria achei muito interessante, apesar de ter imaginado outras duplas, das que foram ditas. Não sei por que, mas sempre pensei que o primeiro encontro do Aoi, tanto com o Ruki quanto o Uruha e Reita, teria sido quando eles procuravam um baterista, depois do live e tudo mais. Contudo, véspera de ano novo, e o Aoi sendo intimidado pelo Ruki, é muita mais interessante XD

Que lindo, e emocionante, a atenção que o Reita dá para os seus fãs, não apenas ler mas guardar aquilo que leu, mostrando que se importa com seus fãs... É admirável. Pena que ele não pode responder, alguém saberia me dizer o por quê?
Sobre o coração dele se quebrar após declarar-se, me fez divagar quais serão os tipos de relacionamentos que ele teve, aparentemente não tão boas...

Éh, agora você é rico Aoi-san! Dando a volta. Bonito ambos incentivos que o Aoi tem, mais ainda a sua humildade em não se declarar um guitarrista. Gosto muito de seu trabalho como tal, apesar de ver o Uru se destacar mais. Contudo, não importa para mim se é bom ou não, desde o momento que um de seus solos me encantou, o vi como o guitarrista.

A mentalidade do Uruha, diante problemas, é tão madura. Digo, o exemplo que ele dá para nós fãs é muito enriquecedor, sou da típica pessoa que não conseguiria ficar tão calma, centrada, com negatividade que os problemas trazem. Ele é realista na medida certa. É bom ter ídolos como ele <3

As palavras do Ruki... Gosto de ver que a fama não é o principal objetivo deles, e sim uma consequência. A postura que a banda tem é admirável, ah, eu só me apaixono por Gaze a cada dia mais. Poder desfrutar dos pensamentos dos membros depois de ter assistido o Dome novamente, faz-me mais apaixonada ainda e ~ (parando aqui antes que ultrapasse do limite ;-;)

Gostei bastante dos trechos do book, espero que quando lançar sai por aí mais das entrevistas, infelizmente tê-lo é um sonho distante...

Senti a falta do Kai D: Pena eles não terem posto nenhum trecho seu.

Obrigado pela tradução, Ruby-san! <3

Dai

Anônimo disse...

Nossa bem legal mesmo a entrevista!Super interessante!^^
Agradeço Ruby-san por sempre postar aqui pra gente e peço desculpas por não escrever muito mas é que realmente eu não sou boa com isso!Mas né saiba que eu ri mt com a entrevista e fico muito alegre toda vez que vejo-as aqui!<3
By:Azumi-chan

Nami disse...

Sim Ruby-senpai, ele é realmente uma pessoa admirável, sou apaixonada por ele! <3

Acho que não vi não! o.o Onde está essa entrevista, por favor??

Ruby disse...

É no blog dele, Nami. Não sabia se você era do fc... Lá ele responde perguntas de fãs. Ele é todo educado nas respostas.

Nami disse...

ah, não sou não, quem dera..! x3

Hehe que fofo ;3; <3

Fran disse...

Adoreii as respostas,obrigada pela traduçao!!

Postar um comentário