22.11.12

Entrevista com o the GazettE no MTV81 - Parte 2



Essa semana o site MTV 81 (leia mais sobre o site aqui) publicou a segunda parte da entrevista que eles realizaram com o the GazettE antes de um dos shows realizados no Oomiya Sonic City da turnê GROAN OF DIPLOSOMIA 01.

Clique aqui para assistir o vídeo. Para quem não consegue assistir no próprio site, o download do vídeo foi postado no Tumblr, veja aqui (Encontrei o link no @OhMy_GazettE).

E abaixo, para quem se interessar, veja a tradução da entrevista em Português:

MTV81 - the GazettE Segmento 2 - Sobre Tornar-se Global
(Parte 1 da entrevista aqui)

Um dos poucos artistas no Japão que talvez sejam mais conhecidos fora do país do que dentro dele, o the GazettE está aumentando cada vez mais a sua fan base internacional. Agora eles estão definindo suas visões para levar a sua variedade de rock globalmente. Esse é o segundo de dois segmentos.

- Assistiram MTV recentemente?
Ruki: Eu deixo ligado [na MTV] o tempo todo. Acho que há coisas a se aprender lá. Canais estrangeiros são mais interessantes. Então eu assisto esses canais quando estou em outro país. Isso faz com que eu perceba que cada país possui as suas próprias tendências.

- Conte-nos um pouco sobre a turnê que vocês fizeram na Europa em 2007.
Ruki: Quando nós fomos lá antes... Por que nós fomos? Nenhum de nós tinha muita experiência no exterior comparado a hoje.
Uruha: Pra falar a verdade, nós ficamos surpresos. Tipo “Por que vocês sabem tanta coisa sobre nós?”.
Ruki: Quando nós estávamos andando em Londres, tinham muitas pessoas esperando em uma fila na frente do local onde íamos fazer o nosso concerto. Aquilo foi estranho, não foi? E nós passamos na frente deles. Foi tipo “Quem vocês estão esperando?” (risos)
Kai: Nós fomos lá em uma época em que nós ainda não tínhamos muita resposta. Então nós ficamos confusos. Em outros países, as reações das pessoas são um pouquinho diferentes do que nós estamos acostumados a ver no Japão. Nós gostamos de ver isso. Se nós fôssemos hoje em dia, provavelmente iríamos curtir a experiência de uma forma diferente.

- Em que os públicos do exterior se diferem do público do Japão?
Uruha: Eles não são muito tensos. Acho que eles vão para o nosso show puramente por diversão. Eles não ficam nervosos.
Ruki: Desde o começo a sensação era como a da energia de antes de um encore.

- Parece que a cultura Japonesa está crescendo globalmente. Vocês têm algum comentário sobre isso?
Ruki: As músicas Japonesas e as músicas de outros países possuem melodias totalmente diferentes.
Uruha: Acho que as pessoas se sentem atraídas por coisas que elas não têm. O povo Japonês e pessoas de outros países possuem idéias diferentes e nós somos de diferentes etnias. É por isso que os Japoneses escutam bandas estrangeiras, porque eles têm algo que nós não temos. Acho que esse é um dos motivos pelo qual nós nos sentimos atraídos uns pelos outros.

- Que músicas do the GazettE vocês acham que possuem um som originalmente Japonês?
Kai: Se for pra mencionar uma... Músicas como Ibitsu. Bem, nós temos uma imagem mais clássica dentro da cena “visual kei” do Japão. Eu acho que aquela música tem uma imagem exclusivamente Japonesa.
Ruki: Ela é única, não é? A sensação daquele ritmo.
Aoi: Kagefumi também.
Reita: Há uma delicadeza única nela.

- Vocês têm planos para fazer concertos no exterior em breve?
Ruki: Quando foi a última vez que fizemos uma turnê internacional? Foi há mais ou menos cinco anos.
Aoi: Nós estávamos conversando sobre isso um dia desses.
Uruha: Eu gostaria de fazer um esforço sério em ir para o exterior. Seriamente e cuidadosamente.
Reita: Seriamente!?
Uruha: Tipo, eu queria fazer isso direito, então...
Kai: Eu quero mostrar a eles o que nós estamos mostrando no Japão. Eu não quero mudar o que nós estamos fazendo para adaptar melhor à mentalidade não-Japonesa; Eu gostaria de levar o que nós fazemos no Japão e mostrar isso em outros países. Isso seria bom.

- E finalmente, vocês têm alguma mensagem para os seus fãs pelo mundo?
Uruha: Bem... Bem, no ano que vem, ou no ano depois do próximo ano... Nós ainda não temos certeza sobre quando poderemos ir, mas nós vamos voltar os nossos olhos para o exterior. E eu espero que o dia em que poderemos compartilhar a nossa música com vocês chegue logo. Nós vamos trabalhar para isso, desejando o melhor para vocês.

Todos: MTV 81.

compartilhe nas redes sociais

Comente com o Facebook:

8 comentários:

Chai Man disse...

Uruha: Bem... Bem, no ano que vem, ou no ano depois do próximo ano... Nós ainda não temos certeza sobre quando poderemos ir, mas nós vamos VOLTAR OS NOSSOS OLHOS PARA O EXTERIOR.

A esperança é a última que morre!!! Mal posso esperar.
Essa entrevista é uma das mais maduras e consistentes que já vi. Achei muito legal eles realmente se preocuparem com os fãs estrangeiros e levar a música japonesa para outros lugares...

OBRIGADA PELA TRADUÇÃO RUBY, ACHEI ÓTIMA!!!!!!

Shiniz disse...

Eu estou gostando dessa entrevista em particular. Apesar dessa nem ter mostrado o Aoi e Reita direito Ç_____Ç

E eu não acredito mais nessas conversas do Gaze de ir para o exterior u.ú........ no no no

Obrigada pela tradução sua linda <3

Mira disse...

Seria tão bom eles fazerem uma digressão internacional... mas mesmo que o façam não acredito que venham a Portugal... Portugal é quase sempre esquecido nas digressões europeias ;.;

Pode ser que passem por Espanha... que fica "perto"... hmmm... resta esperar para ver...

Obrigado pela tradução Ruby!!

Sakura Tomura disse...

Nossa, saber que eles gostariam de sair do Japão até que dá alguma esperança, a questão é pensar que isso não depende só deles. Mas de todo modo, eu realmente quero que isso aconteça, e que os fãs estrangeiros saibam os respeitar para que essas visitas ao exterior sejam mais frequentes.

E obrigada pela tradução <3

Lee disse...

Oh está entrevista está tão boa *-* Acho legal ver eles falando sobre os fãs internacionais ! Me parece que eles tem bastante vontade de sair um pouco do Japão, mas infelizmente não é só eles que decidem isso T.T Enfim, concordo com a Chai Man, esperança é a última que morre haha

Anônimo disse...

Ahw Ruby-san obrigada pela tradução,ameeeei de verdade!Também adorei o recadinho do Uru pra gente,pena que o Aoi falou pouco!Mas mesmo assim a entrevista foi muito legal!<3
By:Azumi-chan

iampenelope disse...

a qualidade do video está ótima e o Uru estava bem falante :) achei legal ele dar o recado final, já q Ruki e Kai costumam falar pela banda. pena o Aoi e Reita,,,

Dai ; Uhura disse...

O título do próprio segmento, me deixou curiosa para ler o que eles falariam...

Fiquei, de certa forma, surpresa com a reação que eles tiveram em sua experiencia internacional,apesar de ser a primeira(?). Perceber que eles não tinham tanta noção de seus fãs estrangeiros, trouxe-me uma certa tristeza. E era Europa...

A terceira pergunta, respostas do Ruki e Uru, e até a anterior, uma parte da do Kai, relembrou-me de minha constante curiosidade. Qual seriam a reação deles perante os seus fãs brasileiros? E até mesmo, a nossa reação. É notável a diferença que há entre os brasileiros e japoneses. Particularmente, gostariam muito que ao mesmo tempo que fossemos nós mesmos, mostrando do nosso jeito o como amamos a banda, também fossemos moderados, respeitando-os. Entretanto, palavras de uma inexperiente em shows não é válida. >_<

Gostei das respostas dos membros, em geral, sobre a visão deles do exterior. Contudo, pode ser impressão minha mas as achei tão evasiva. Incertas, na verdade. Pergunto-me se é proposital ou não podem dar certeza. De qualquer maneira, as palavras do Uru, dizendo que vão voltar seus olhos para o exterior, espantou meu baixo astral e deixou-me alegre. *-*

E Kai, vocês não tem que mudar 'seus trabalhos' para nós agradar, simplesmente ser o the GazettE que nós fãs amamos, é o suficiente, necessário.

Obrigado pelo post e tradução, Ruby-san.

Dai

Postar um comentário