2.5.14

Tradução DVD WT13 - Parte 3 (Argentina)

Tradução das legendas em Inglês da parte da Argentina do DVD "the GazettE WORLD TOUR 13 DOCUMENTARY". A versão europeia do DVD, com legendas em Inglês, foi lançada no dia 21 de Abril. Para comprar essa versão legendada, clique aqui.

the GazettE WORLD TOUR 13 DOCUMENTARY
Parte 3 - Argentina
(Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5 | Parte 6 | Parte 7 | Parte 8 | Parte 9)


Tradução da legenda em Inglês: Ruby (Denise)

-----

Ezeiza International Airport
Argentina

[Na van]
Kai: Nós chegamos na Argentina, Buenos Aires. O voo foi curto, então a viagem foi bem confortável. Agora nós estamos em uma viagem de 50 minutos a 1 hora daqui até o hotel. Amanhã nós temos uma sessão de fotos.

[No quarto de hotel]
Kai: Nós chegamos no hotel em Buenos Aires. E é realmente incrível. Realmente incrível. Tem uma mesa... Um corredor... E é pequena, mas tem até uma cozinha. Provavelmente eu não vou usá-la.

KAI passeando por Buenos Aires

Guia: Tem um lugar bem famoso lá. Vamos.

Entrando na igreja local...

Kai: Uau. É incrível.

Se deparando com fãs...

Kai: Elas me reconheceram. Aquilo foi bem surpreendente. É tipo “Quem é aquele?”. No Japão eu nunca sou encontrado, hahahaha. Mas me encontram aqui.

10/09

Sessão de fotos em vários pontos turísticos de Buenos Aires

Ruki: Então, agora nós estamos aqui para tirar fotos para o photobook do fã-clube, que será lançado. São 7:08 da manhã agora. Eu acordei às 4:30. A propósito, eu dormi às 2:00.

Kai: Esse é um cemitério. Tem tantos túmulos únicos. Aparentemente está conectado até o subsolo e feito de maneira que as pessoas possam descer lá.

RUKI fazendo compras em Buenos Aires

Ruki: Agora nós estamos indo até o centro da Argentina para fazer compras. Eu ainda não comprei nada no exterior e o meus piercings quebraram, então eu quero comprar um par novo. A vista da cidade é incrível.

Pensamentos sobre a World Tour

Ruki: O Japão é ótimo do seu próprio jeito também. Explorar a cidade é uma experiência que faz parte da diversão, quando se está no exterior. Eu vim sem pensar muito. Ao invés de vir com uma mentalidade de tocar em um festival de música, eu vim com uma mentalidade de tocar como no passado. Quando nós tocamos em locais que conhecemos, nós vemos fãs que conhecemos, então é mais sobre o que mostrar para eles pela segunda vez. Claro que eu não penso nisso a fundo. Mas é um país totalmente diferente, então é empolgante ver a reação. Aqui nós sempre podemos nos apresentar com um sentimento de coisa nova.  Embora a emoção provavelmente seja diferente. Nós não temos aquela promessa de um sentimento de segurança como no Japão. Quando eu olho para fora do vestiário aqui, há aquela energia negativa, o que na verdade me estimula. É como se nós tivéssemos conseguido.

11/09

[Na van]
Ruki: Hoje é o dia do show, mas nós estamos planejando fazer compras no centro da Argentina agora.
Ruki: Hi!
Aoi: Good morning.
Ruki: Hi!
Kaolu: Good morning.
Ruki: Quais são os seus planos?
Aoi: Loja de antiguidades.

[Na rua]
Ruki: Yes! As lojas ainda não abriram. Elas abrem daqui 5 minutos, então nós vamos no Starbucks para comprar um café da manhã.

Teatro Vorterix
Argentina Buenos Aires

URUHA Aparição como convidado em uma rádio local

Apresentador: Bem-vindo, Uruha-san
Uruha: Obrigado.
Apresentador: Como é o concerto do the GazettE?
Uruha: Tornar-se um só junto com o público é tudo.

Membros escutando a rádio

Kai: Isso é intenso!

Uruha na rádio: Eu tenho que usar máscara no Japão.

Kai: Usar uma máscara? Hahaha.

[No corredor]
Uruha: No começo ninguém estava sorrindo, então eu fiquei assustado. Mas o apresentador da rádio estava rindo, então eu fiquei aliviado.

Uniforme de futebol de um fã

[No camarim]
Aoi: Um fã deu isso para cada um de nós.
Reita: Eu fiquei bem nisso.
Aoi: Como esperado de um jogador de futebol.

Reita: Um fã da Argentina fez isso pra gente. Ruki-san, leia!
Ruki: “Domo Arigato”
Reita: “Domo Arigato”. Do lado direito está escrito Argentina, mas o que significa esse CORDOBA do lado esquerdo?  “Domo Arigato”. Não, obrigado pelo presente!

Conferindo o vídeo do ensaio

[No camarim]
Uruha: É difícil dizer através dessa filmagem, mas esse som na verdade está melhor do que o que se escuta lá fora. Nesse tipo de situação, nós temos que focar mais no aspecto visual. Então não é necessário aperfeiçoar o som.

Reita: O palco de hoje é meio inclinado. É uma ladeira.

O palco é inclinado

[No palco]
Aoi: Isso não é bom. Ele é inclinado.

[No camarim]
Reita: Por causa do México e do Chile, eu me adaptei à atmosfera do exterior. Enquanto nós tivermos o apoio caloroso de todos, estará tudo bem.

[Depois do show]
Uruha: Provavelmente esse foi o público mais desenfreado até agora. Foi insano. Eu consegui me divertir. Não é ruim se apresentar nesse tipo de casa de shows de vez em quando.

Reita: Foi um show bem feroz. Estou feliz por termos conseguido criar uma memória com a Argentina. Eu quero voltar. Obrigado.

Pensamentos sobre a World Tour

Reita: A última vez que nós fomos para o exterior, todos nós estávamos com nossas cabeças nas nuvens. Dessa vez, no começo eu pensei que os shows seriam mais tranquilos por estarmos no exterior. Mas nós temos que fazer isso de maneira tão séria quanto nós faríamos no Japão. Isso é uma coisa que nós 5 percebemos. No começo eu pensei que já que é no exterior e a maioria das pessoas estará nos vendo pela primeira vez, qualquer coisa será aceita. Mas isso é só ilusão. Tiveram vezes onde nós pensamos “Ah não...”. Mas agora nós sabemos que não devemos mudar a forma que nós fazemos os nossos shows nem no Japão e nem no exterior. Os aparelhos e o ambiente são totalmente diferentes e claro que nós estamos mais acostumados com o Japão. Mas essa turnê vai nos ajudar a provar que nós 5 podemos criar o som e o concerto que nós visualizamos.

Parte 4

compartilhe nas redes sociais

Comente com o Facebook:

1 comentários:

Mira disse...

Por vezes o equipamento não quer colaborar, e isso leva a que as coisas não saiam tão perfeitas quanto se quer.
Mas é bom ver que eles se empenharam tanto quanto no Japão! ^^

Obrigado Ruby! :)

Postar um comentário